Otite de Praia (Otites Externas)

Otite de Praia (Otites Externas)

A otite externa, também conhecida como otite de praia, piscina ou dos nadadores é muito comum na época das férias. Para entendermos melhor esta doença, vamos rever rapidamente a anatomia do ouvido.

O ouvido é dividido em 3 partes: O ouvido interno, também chamado de labirinto, responsável pela audição e o equilíbrio. O ouvido médio, responsável pela condução do som (do tímpano ao labirinto), através dos ossículos (martelo, bigorna e estribo). E o ouvido externo, que nada mais é do que um canal de osso e cartilagem, revestido por uma fina pele, que une o pavilhão auricular (a popular orelha) ao tímpano.

Este canal reúne condições que favorecem o crescimento de microorganismos como fungos e bactérias, pois é quente, escuro e, no caso de um dia inteiro dentro d’água, úmido também. A notícia boa é que existe uma substância protetora, que é oleosa e impede a água de entrar no canal auditivo. Além disso, ela contém anticorpos contra diversos microorganismos, sendo uma verdadeira barreira de defesa às infecções. Esta substância é o cerúmen, ou simplesmente, a cera do ouvido.

Então, fica a pergunta… O que fazer para evitar as otites externas? Primeiramente, não usar cotonetes dentro dos ouvidos. Além de remover a cera protetora do canal externo, os cotonetes também podem obstruir os ouvidos, pois deslocam parte do cerúmen para a porção mais profunda do conduto auditivo.

E o que fazer quando entra água no ouvido? É muito simples! Se você tiver certeza que nunca perfurou seus tímpanos (se não tiver certeza, consulte seu médico antes!), pingue várias gotas de álcool líquido no canal auditivo e depois vire a cabeça para a água sair. O álcool se mistura bem com a água e os dois juntos saem mais fácil do ouvido (ou evaporam). Mas, álcool em gel não vale! Somente o álcool líquido e o mais concentrado possível (acima de 90%). Você pode repetir o procedimento algumas vezes, porém se a água persistir dentro do ouvido, então é o caso de uma boa limpeza do canal auditivo, em um consultório médico, pois você deve estar com excesso de cerúmen.

Os protetores auriculares ajudam? Há uma controvérsia no uso de protetores. Os que defendem seu uso argumentam que eles impedem a água de entrar no canal auditivo, prevenindo a infecção. Já os que condenam o seu uso dizem que, além de tornar o ambiente do canal auditivo mais favorável ao crescimento de microorganismos (mais quente, mais escuro,… você se lembra?), os protetores podem não vedar adequadamente o ouvido (permitindo a água entrar). Ou quando vedam, acabam machucando a pele do canal, provocando assim, uma otite externa. Na dúvida, é melhor não usá-los.

E se eu sentir dor de ouvido? Aí, não há alternativa! Tome um analgésico, faça compressa quente SECA (nada de água perto do ouvido!) na orelha afetada e procure seu médico de confiança.

Compartilhar?